segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Os Paladinos da Dragão Brasil e da Dragon Slayer

Não sei se alguns de vocês já leram algum exemplar da revista Dragão Brasil.Pouco provável,porque ela já não existe,mas foi uma das melhores (se não talvez a melhor) revista especializada em RPG do Brasil.Haviam outras,é claro,mas,em seu auge,Dragão Brasil era absoluta.
A Dragão Brasil teve cerca de 120 edições,e introduziu muitos jogadores ao hobby.Foi,realmente,um marco na história do RPG nacional.
No fim,porém,devido a graves problemas com a editora,os maiores autores de RPG do Brasil,que acompanharam a revista desde o berço,saíram da revista,se juntaram a outra editora e,juntos,criaram a Dragon Slayer.Poucas edições após isso,a Dragão Brasil falecia.
Porém,não estou aqui pra contar uma história triste como essa.Estou aqui para contar uma história feliz,divertida e (um pouquinho) trágica.A história dos Paladinos da Dragão Brasil e da Dragon Slayer.

Na edição 107 da Dragão Brasil,a leitora Lilith Darkmoon escreveu uma carta contando a história de todos os paladinos da Dragão Brasil.Mas a história não parou por aí,oh,não!Por isso,estou aqui para continuar o nobre trabalho de Lilith Darkmoon (engraçado,ela tem o nome parecido com a quareen “Nekomante” que eu criei,Lilith Fullmoon...) e descrever a grande odisseia desses grandes respondedores de cartas.
Adotando o método de Lilith Darkmoon,abreviaremos e enumeraremos os Paladinos,para facilitar.Comecemos com o primeiro Paladino,ou,melhor chamando,P-1.
Tudo começou na primeira seção de cartas da Dragão Brasil.Marcelo Cassaro era responsável por aquela sessão,e adotava o pseudônimo “Paladino”,como já fizera em trabalhos anteriores.Porém,com o tempo, “Paladino” deixou de ser um mero pseudônimo,e se tornou o que realmente era,um guerreiro sagrado com uma armadura de papelão de caixa de Sucrilhos,e que,com seu Microsoft Word +1,respondia cartas de leitores interessantes,limpava o chão com os que hoje chamaríamos de “trolls” (realmente,um Paladino varrendo o chão com trolls,não é algo difícil de se imaginar),e recebendo incessantes cartas apaixonadas de leitoras,como a Princesa Rhana,a maga Lú e muitas outras.Porém,como um Paladino,ele devia obediência apenas a sua deusa,que,além de tudo,era extremamente ciumenta.Até que,no fim,a incrível e sedutora Tank Girl fez com que o Paladino quebrasse seu voto de castidade e levasse um Raio Desintegrador bem na fuça,fazendo-o virar carvãozinho.Esse foi o fim do P-1.
Depois de algumas edições com o bárbaro Katabrok respondendo as cartas,e de muitas cartas de fãs inconsoláveis,o Paladino finalmente voltou.Porém,havia algo estranho nele...
Eis que o necromante Vladislav,que estava tentando ressuscitar o Paladino,acabou fazendo algo de errado,de modo que o Paladino voltou em corpo de mulher!Assim,temos a Paladina,ou também P-2.
Porém,depois descobrimos que algo havia saído errado.Vladislav não tentara ressuscitar o Paladino,eis que seria impossível,pois ele havia sido morto por magia divina,e apenas magia divina poderia trazê-lo de volta.Então,ele pegou cinzas do Paladino e tentou fazer um clone idêntico do Paladino,como se ele estivesse de volta.Porém,Katabrok acabou atrapalhando o experimento,fazendo com que o clone acabasse com corpo de mulher.Após isso,Vladislav tentou de novo e,dessa vez foi um sucesso.O Paladino novo,ou P-3,chegou na seção de cartas,e passou a respondê-las junto com sua irmã Paladina,que,embora no início relutante e revoltada com sua nova forma,acabou se acostumando e se tornando a Cruzada da Eterna TPM.
Porém,haviam discussões,brigas,e tudo o mais.Dois seres originalmente os mesmos,e agora tão diferentes,dividindo o mesmo espaço,só podia dar briga.Então,para resolverem suas diferenças,os dois (a Paladina obrigou o Paladino) se juntaram e se tornaram o incrível Over Paladino (ou P-4),o guerreiro mais fodão,poderoso e odiado de toda a história da Dragão Brasil.Arrogante e superior,o Over Paladino se considerava o maior Paladino de todos,até que assistiu o retorno de seus irmãos Paladino e Paladina.Cansado de dividir as páginas com seus irmãos,o Over Paladino migrou para Holy Avenger,aonde brilhou e se apagou em uma eletrizante história de 40 edições.
Na seção da Dragão Brasil,Paladino e Paladina viviam em paz,até a chegada do clone maligno do Paladino,o incrível e malvado e quatro-olhos Antipaladino (ou P-5).Muitas confusões vieram entre o Paladino,a Paladina e o Antipaladino,e a seção de cartas já estava ficando pequena pra tantos malas juntos.E pensam que ia diminuir?
Que nada!Logo surgiu a P-6,a Antipaladina Menina Mágica.Com seu jeitinho de Sakura Card Captors,surgiu pra dar mais dores de cabeça aos pobres respondedores de cartas (e dores de cabeça reais no Antipaladino,feitas por seu báculo,enquanto ele insistisse em não mudar sua Tendência pra Leal e Boa).
Além disso,em sua breve estadia,ela também modificou a Paladina,que se tornou a Paladina Guerreira Mágica.De qualquer forma,mudou o bastante para que possa ser chamada de P-7.
Então,a nova Paladina Guerreira Mágica também modificou o Paladino,que até então era o único realmente fiel ao seu conceito original.Então,o Paladino se tornou o incrível Paladino Swashbuckler (ou P-8,caso você não faça ideia do que é ou de como se pronuncia isso).
Enfim,o Paladino Swashbuckler foi em um reino vizinho para ver o Concurso Garota de Cota de Malha Molhada,deixando a seção de cartas aos cuidados do Antipaladino.
Porém,antes que ele voltasse,um desastre aconteceu.
Não aguentando mais a tirania dos editores que vendiam manuais 3D&T sem pagar direitos autorais aos autores,os maiores colaboradores da revista partiram,levando consigo toda a família de Paladinos que fez história nessas páginas sagradas.
Enfim,após mais de cem edições na Dragão Brasil,os Paladinos finalmente encontraram seu fim?
Não!Mil vezes não!Na Dragão Brasil,que já caminhava rumo à sua destruição,foram substituídos por um Bardo anônimo,que não tinha um milésimo do Carisma dos Paladinos que cativaram os leitores através de tantas edições.Porém,na Dragon Slayer,eles renasceram com a nobreza de uma fênix,e assumiram a sessão de cartas de lá!
Porém,houveram modificações.O Paladino Swashbuckler voltou a ser Paladino,mas com uma nova armadura verde com chifres que,na capa da revista,parecia muito mais impressionante (Paladino com chifres?Parece mais coisa de Antipaladino...).Pra não perder o costume,vamos chamá-lo de P-9.
A Paladina,também,para combinar com Reinos de Moreania,cenário oficial da revista (que contava com seres antropomórficos,meio coelhos,gatos,lobos,búfalos...),ela pegou o talento Herdeira do Gato.Assim,ela ganhou orelhas e cauda de gata,e ainda um ajuste de +2 em Carisma.Embora não seja uma mudança tão grande,vamos chamá-la de P-10.
Então,o inacreditável aconteceu.Após edições cheias de trocadilhos bestas com gatos,o Paladino,o incrível guerreiro de nível 0,MATOU UM DRAGÃO!!Sim,isso mesmo,senhoras e senhores!Após duas edições se achando,o Paladino partiu em viagem.E eis que volta o Antipaladino pra fazer companhia para a Paladina Guerreira Mágica Herdeira do Gato.
Mas o Antipaladino voltou com ORELHAS E CAUDA DE COELHO.Podem imaginar algo mais assustador ou engraçado?Um Antipaladino maligno e assustador de quatro olhos com orelhas de coelho?Bom,isso porque ele pegou o talento Moreau Herdeiro do Coelho (o único que sobrou) e que lhe dava +2 em Destreza.E também a nova alcunha de P-11.
Após mais algumas edições,o Antipaladino invocou a magia poderosíssima de um grimório para usar uma mágica Hentai na Paladina,vaporizando sua armadura de Guerreira Mágica.Então,para não precisar desfilar nua,a Paladina providenciou um quimono,o que,somado às suas orelhas e cauda de gata,acabou fazendo com que se tornasse a Paladina Defensora de Tóquio (ou P-12).
Então,algo imprevisto,como sempre,aconteceu.O Antipaladino Herdeiro do Coelho,após levar uma rajada desumana de orações em miguxês vinda da Paladina (o que talvez tenha feito leitores que escrevem pra revista se tocarem),partiu da revista.Mas a Paladina Defensora de Tóquio não podia ficar sozinha!
Então,eis que surge o inesperado.
Vinda não se sabe de onde,a Paladina Original,a P-2,retornou das cinzas!Com armadura rosa e jeito antiquado de Paladino de AD&D,ela retornou,o que começou a originar muitos conflitos com a Paladina Defensora de Tóquio.Principalmente quando a Paladina começou a dar umas olhadas esquisitas para ela...afinal,mesmo a Paladina Defensora de Tóquio não esquecia que a Paladina,antes de ser assim,era um Paladino que vivia cantando mulheres...
Então,um dia,a Paladina atacou.Com uma perícia de Usar Cordas,amarrou a pobre Paladina Defensora de Tóquio.Sabe-se lá o que faria com a coitada...porque a Paladina Defensora de Tóquio fugiu,gritando como uma louca,mas feliz por ter se livrado de uma tarada.
Então,surge a figura mais curiosa,chata e pé-de-chinelo de toda essa odisseia.Um zé mané qualquer,de chapéu e sobretudo,sem rosto,surge e começa a criticar a tudo e a todos,dizendo que o mercado de RPG está em crise porque seus livros que cheiram a cocô não vendem.A Paladina e os leitores aguentaram esse mala por algumas edições,até que uma turba de clientes insatisfeitos (que o mala pensou que fossem fãs) veio e linchou o incompetente.Diante disso,o Paladino voltou,e,para alegria de muitos,com seu visual de armadura de Sucrilhos.O P-3 estava de volta (essa história de P-alguma coisa me lembra Bananas de Pijamas...).
Recentemente,o Paladino pegou o novo Tormenta RPG e ficou decepcionado por ver que ele não estava no cenário.Seu parente,o Over Paladino,já havia sido retirado do cenário muito tempo atrás.Então,revoltado com isso,vestiu uma roupa de super-herói,uma máscara POR CIMA de sua máscara,o símbolo do Super Pateta no peito, e se juntou a Mutantes & Malfeitores,adotando a identidade de Salamandra Serelepe.
Porém,foi uma febre passageira,e logo ele estava de volta.Porém,isso foi uma mudança,e Salamandra Serelepe merece ser chamado de P-13.
Atualmente,na Dragon Slayer,os P-2 e P-3 estão respondendo as cartas,como faziam ainda nos primórdios da saudosa Dragão Brasil.Muita coisa acontecerá nas próximas edições,e cabe a nós acompanhar e torcer por essa família de Paladinos,que atravessou o século e está em nossos corações.Uma família de guerreiros,que nunca descansará enquanto houverem cartas de leitores curiosos ou chatos para responder!
Após essa história,eu me despeço.Que Nimb lhes role bons dados,e até a próxima.
ONDE ACOMPANHAR AS AVENTURAS DOS PALADINOS
Dragão Brasil (como a revista é antiga,podem baixar aqui):
Dragon Slayer (ainda está nas bancas,portanto comprem,mas as edições antigas podem baixar por aqui):
E comprar:
Um abraço,meus amigos!

3 comentários:

  1. grande grande gostei muito
    estarei produzindo um cosplay do ante palada
    espero levar ele para eventos com grupo completo
    é bom saber e quantas anda os paladas ^^
    valeu mesmo

    ResponderExcluir
  2. Sensacional! Eu estava pela interwebs procurando alguma coisa da turma do paladino e de quebra acho esse sensacional manuscrito da história de todos eles! Bateu uma saudade tremenda dessa Dragão Brasil! Muitíssimo Obrigado pelo banho de nostalgia! Que Ehlonna te recompense xD

    ResponderExcluir
  3. Grande Revista a Dragão, andava quase 5KM para ir a uma Fanzine mais próxima para comprar ela. Gostaria de saber se alguém saberia me informar se posso utilizar os artigos, historias e qualquer outra coisa da revista sem que eu sofra com direitos autorais. Gostaria da permissão de quem fez. Agradeço se alguém me ajudar. VLW e um SALVE A REVISTA DRAGÃO, É LENDÁRIA.

    ResponderExcluir